É o momento de mudar…

Mudei!

Salve, salve, pessoas do bem!!!

Precisamos conversar sobre mudanças, desafios, saúde, percepção estética e futuro. Tanta coisa para um texto tão pequeno… hehehehe. Porém é necessário que esses assuntos sejam preservados em palavras.

Ao longo dos meus 33 anos de vida sempre construí um identidade de acolhida, de escuta, de alegria e de um otimismo frente a tudo que se apresenta no dia a dia. Obviamente que tudo isso é associado ao fato de ser um gordinho muito gente boa e que ao longo da minha carreira profissional, o que acabou construindo muitas amizades e inúmeras relações com os mais diversos setores da sociedade.

Da felicidade

.O fato de ser gordinho nunca foi e jamais deverá ser um impeditivo para sermos felizes e alcançarmos os nossos objetivos, muito pelo contrário, sempre interpretei isso com um aliado e até mesmo um diferencial para as minhas aulas e para as relações que eu estabeleço com as pessoas. Nunca houve uma sensação de inferioridade ou até mesmo de baixa autoestima em relação a isso. Algumas vezes houve olhares, piadas, situações de bullying (para usar a palavra do momento) mas que sempre levei com naturalidade e até mesmo usei isso em minhas aulas para mostrar que a condição estética não determina caráter, futuro e muito menos aquilo que somos.

Da obesidade

.Todos sabemos que a obesidade mórbida é um complicador de vários indicadores da saúde. A obesidade mórbida é quando o IMC (índice de massa corporal) é maior ou igual a 40 kg/m², que corresponde a um tipo de obesidade classificada como grau 3. A este nível o excesso de peso coloca em risco a vida. Essa doença pode ser a mola propulsora para o desenvolvimento de várias outras doenças e distúrbios de alto risco à saúde, como, por exemplo, diabetes, hipercolesterolemia, complicações cardíacas, hipertensão arterial, problemas nas articulações (principalmente joelhos e coluna lombar, devido à sobrecarga de peso), apneia do sono, infertilidade em mulheres, impotência em homens, trombose venosa e depressão. Tais doenças muito favorecem a diminuição da expectativa de vida e a maioria delas não tem cura.

Da decisão

.Depois de ter tentado muitos meios para amenizar o quadro da minha saúde e de ter conversado muito com a minha família, amigos e a psicóloga que me acompanha, decidi que era preciso iniciar um processo de emagrecimento radical e que envolveria uma cirurgia gastrointestinal bariátrica ou redução do estômago. Esse procedimento implicara em uma perda de peso de aproximadamente 35 kg durante 6 meses. As mudanças estéticas serão perceptíveis e obviamente uma mudança psicológica no trato com a alimentação será necessária.

.Toda a minha decisão em fazer isso partiu das inúmeras mensagens de apoio e de carinho que recebi durante o processo de pré e pós operatório. Foram mais de 20 mil mensagens de apoio vindas dos mais diversos lugares e a certeza de que eu tinha feito a escolha certa. Ao escrever esse texto para compartilhar com vocês essa decisão já se foram 18 kg dos 35kg que estão previstos para perder. Reafirmo que o processo de mudança tem sido bem difícil ao mesmo tempo gratificante pela presença constante das pessoas. Percebi que em muitos momentos onde estive vulnerável, frágil e até mesmo com medo foi nesse instante que as pessoas se aproximaram de mim e me apoiaram.

A presença da família, dos amigos e de todos os meus alunos foi determinantes para superar esses momentos. A partir de agora a aparência estética vai mudar um pouco, as roupas diminuem, comer como interação social será substituída por uma caminhada no parque, mas a essência continua a mesma, a alegria, a acolhida, a capacidade de escutar e de sorrir permanecerão inabaláveis..

Beijus fofos (um pouco menos agora 😁) e de luz…

Mais de Professor Betover

Os desafios da democracia

Pessoas do Bemmm!!! Hoje a nossa conversa vai falar sobre futuro, participação...
Ler mais
  • Michelly Ferreira da Silva

    Prof, foi através de sua aula que conheci o MundoEdu e, pra ser bem sincera, amei!!! Esse texto me tocou muito e fez com que eu repensasse minha vida. Sou gordinha e também sofri bullying (quando estava na escola, isso destuiu o meu psicológico). Você é uma pessoa tão maravilhosa, me inspira de formas que não consigo descrever! Obrigada por me ajudar, mesmo que indiretamente. Beijinhos…