Circuitos de corrente elétrica alternada e contínua, qual a diferença?

Corrente contínua nos circuitos elétricos nós estudamos no Ensino Médio, em que os portadores de carga movimentam-se num único sentido, pois os circuitos de corrente alternada exigem um formalismo matemático que vai além do nível do Ensino Médio.

Corrente alternada na sua casa

No entanto em algumas situações os circuitos de corrente alternada podem ser estudados como se fosse em circuitos de corrente contínua. Isso costuma ser feito com alguns circuitos simples mas muito importantes como circuitos das instalações elétricas residenciais industriais. Nesses casos a intensidade da corrente elétrica e a diferença de potencial alternado são consideradas eficazes. A intensidade da corrente elétrica eficaz pode ser entendida como a intensidade da corrente elétrica continuar de realizar o mesmo trabalho da corrente elétrica alternada.

circuito

Exemplificando

Pode se obter a intensidade da corrente elétrica eficaz que percorre um ferro elétrico de 1100 watts de potência quando ligado a uma diferença de potencial alternada de 220 V a partir da expressão da potência P = i.U.

Obtemos:

1100w = 220V . i  => i = 5A

Na verdade, não existe uma corrente elétrica dessa intensidade atravessando O ferro elétrico. Não existe um fluxo contínuo de portadores de carga que dividido por um intervalo de tempo resulta no valor de 5A. Assim, não existe fluxo contínuo de portadores de carga numa corrente elétrica alternada. Os elétrons que estão na resistência desse ferro elétrico provavelmente nunca saíram de lá desde que essa resistência foi fabricada!

Esse resultado indica apenas que se o ferro elétrico funcionasse com corrente contínua. A intensidade de corrente elétrica capaz de dissipar a mesma potência para mesma diferença de potencial seria de 5 A. Por isso essa corrente é chamada de eficaz. A diferença de potencial correspondente também recebe o nome de diferença de potencial ou tensão eficaz. Os medidores de corrente e de diferença de potencial alternada calculam intensidade decorrente e a diferença de potencial eficazes.

Tags do post
,
Mais de Professor Vasco

Biofísica da visão

Já se perguntou como funciona a sua visão? E problemas de visão, como...
Ler mais